FANDOM


FLUFFY
Percebi esses dias, enquanto fumava minha ervinha, o quanto minha vida é estranha e insignificante para a história da humanidade. Ai eu me matei E começei a refetir se já fiz alguma coisa importante na minha merda de vida, revirei minha cama cheia de revistas pornô, procurei no meu armário e só tinha o Justin Bieber lá dentro.

Havia algumas fitas amaldiçoadas da Samara dentro, e uma fita escrita "Fluffy" escrita com caneta rosa. Coloquei a fita no ânus de Justin, e ela começou a rodar na televisão. Era a gravação de um cachorro sendo morto, um cachorro branco e de dentes estranhamente afiados. Ele estavasendo esfaqueado por alguém com um vibrador. Mas que merda é essa???

Não podia mais alguentar ver aquela qualidade com o pobre animal, pois sou do greenpeace e fico com pena de qualquer estupidez que aparece. Mas decidi rever a fita e tentar descobrir quem era o autor de tal crueldade. Revi a fita umas 666 vezes e não consegui descobrir. Mas tinha alguma coisa naquele vibrador que não me era estranha (uii), como se fosse familiar, não sabia o porque, mas nem como. Mas nesse momento me lembrei! Era o vibrador da mamãe O:

Não entendi o que havia acontecido, porque sou estúpido assim como todos os personagens toscos de crappypastas creepypastas. Mas tinha uma pergunta que ainda estuprava minha cabeça: Que diabos era aquele cachorro? Aquele vibrador era eficiente? Será que você notou que era para ser só uma pergunta é eu fiz três? Acho que não.  Eu tinha um mistério em mãos. Mas como minha mãe não tava em casa, eu tinha que esperar até ela chegar para ela me deixar. Depois de algumas horas, ela chegou. Falei sobre o video e ela disse que era uma montagem mal-feita e que ia acionar os seus advogados para sancionar o caso, apesar de eu não saber o que seja sancionar, vou perguntar pra Dilma depois que ela terminar de tomar o cereal matinal. Depois disso, eu tentei descobri de onde o video do assassinato do pobre cachorro inofensivo. Eu sei que qualquer coisa que eu faça pode ser inutil, como em qualquer creepypasta, mas vou logo avisando que aviso que os meus avisos que são avisados em qualquer lugar em que forem avisados não devem ser levados à sério, porque eu nunca aviso porra nenhuma.  Após tantos mistérios, eu achei que deveria investigar mais. Chamei meus mendigos detetives e pedi para que eles fossem pra rua procurar provas e pistas. Ter um mendigo detetive é bem prático e barato, eu só pagava com remédios, comida e sexo, mas isso não vem ao caso. Eu tinha um mistérios em mãos e precisava resolve-lo, nem mesmo se isso pudesse custar 20 reais, ou a minha vida mesmo. Depois de muita investigação, eu ainda tinha poucas lembranças e poucas respostas. A cada hora que passava, ficava cada vez mais fudido. Eu queria mandar tudo se fuder, mas não podia, senão eu estaria plagiando a Dercy Gonsalves, e sabe, ela é minha ídola. Eu tinha as fitas, os mendigos, os pagamentos e só faltava a explicação de minha mãe pra isso tudo, mas ela não queria falar. Decidi que ela ia falar, mesmo que fosse por mal. Queimei os vibradores dela, os filmes pornô, e tudo que ela mais amava. Ela decidiu falar. Eu arrumei tudo e coloquei gravadores, câmeras, e tudo que precisava para a grande confissão, não foi fácil, e como ainda está na 3° parte, vou ficar enrolando você aqui, até o crappypasta acabar. Sim, eu sou troll que nem aquele cara do exército.


Era chegada a hora da grande confissão, ela deveria ter acontecido na parte 3, mas como eu sou foda, eu enrolei até chegar nessa parte. Minha mãe me olhou nos olhos e começou a falar:  - No dia que eu sai de casa, você me disse que tinha achado um cachorro desabrigado, eu levei ele pra casa, mas ele fedia pra caralho, e percebi que havia gotas de sangue nas suas patas... Eu estava jogando Mario 694 e acabei não escutando, pedi pra ela repetir e ela me mandou tormar no cu. Ela repetiu tudo de novo e eu fiquei perplexo de como eu era idiota quando criança e como eu ainda sou idiota quando adulto. Me puxando pelo braço, mamãe me levou até o sotão, ela nunca me deixou brincar nem fazer suruba com meus amigos lá dentro, e eu nunca descobri o porque disso. Até agora. Ela ligou as luzes e pegou uma lanterna (?) me levando até uma caixa, ela fedia muito (a caixa, não minha mãe) e eu a abri. Fiquei choquado com o que vi. Era um corpo de um cachorro, branco e mutilado, com garras afiadas, dentes grandes. Estava morto, era o mesmo cachorro do video, e finalmente eu descobri o porque de tanto mistério. O mistério estava resolvido, então como um ato de bondade, eu peguei o corpo do cachorro, em estado de fedor do caralho e joguei na lama cavei uma cova. Foi quando eu notei. Enquanto eu enterrava o cachorro, percebi que os seus olhos se mexiam. Eu corri  para casa, fui para o porão e vi vários arranhões na porta, como eu não percebi isso? Porque eu sou idiota! Fui para a cova e o cachorro não estava mais lá.   Escutei um grito vindo lá de casa. Era minha mãe. Eu corri pra casa e vi na porta várias patas de cachorro ensanguentadas. Ao lado das patas, alguns pedaços de jornal rasgados dizendo: "Cachorro possuído é morto por moradora local".  Será que eles estavam falando de Fluffy? Ou do Scooby-doo? Que diabos de nomes são esses? Quem foi o retardado que os inventou? Eram perguntas que nunca teriam resposta. Eu peguei minha bazuca que estava dentro do meu bolso, pois essa crappypasta se mistura com GTA, e mirei na porta. Quanto eu ia apertar o gatilho, dentes ultra-mega-power-super afiados quebraram a porta, e um olho vermelho-demoníaco ficou me olhando pelo burado (da porta, gente). Eu o encarei e do nada duas caixinhas apareceram na tela dividindo meu olho com o dele. Eu empurrei a bazuca na cara dele e atirei. Várias gotas de sangue escorreram pela casa, tripas voaram para todo o canto e os mendigos fizeram a festa. Eu entre e vi minha mãe morta no chão. Ela estava cheia de mordidas de cachorro e provavelmente não iria acordar (Claro, ela tava morta ¬¬) e eu jurei vinga-la. Mas ao observar bem, notei que as carnes e tripas do cachorro começaram a se mover, como se quisessem se restituir! Eu não podia deixar isso acontecer. Eu fui para embaixo da ponte, onde um dos mendigos estava brigando por um coração. Eu chamei um deles pra briga, chutei e disse que também queria o coração do cachorro.

Round 1Editar

O mendigo disse que iria usar o método "paranauês chuteflyer" e começou a me chutar na cara. Eu o joguei para o fogo e ele morreu. Outro mendigo avançou pra cima de mim e eu o joguei em uma gangorra que apareceu do nada. Eu bati em 47346874836574654736436 outros mendigos que apareceram por lá, e você é tão preguiçoso que não leu o número que eu escrevi. --- Eu peguei o coração e joguei no fogo, pois como era um cachorro do inferno e do Ozzy Osborne, ele deveria acabar da mesma maneira que começou: levando fogo no rabo (e ferro). Estava acabado, a lenda estava completa. Eu iria me tornar famoso por um texto que alguém escreveu. Eu terei dinheiro e mulheres, carros, barcos, mais mulheres e muito dinheiro. Ai eu notei que esse texto é de um blog de Crappypasta que ninguém nunca ouviu falar, fiquei triste, cortei meus pulsos e postei no tumblr.

FIM

FonteThe Crappypasta Editar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.